sábado, 1 de novembro de 2014

ROTA ROMÂNTICA (ALEMANHA) - PARA NAMORAR EM CADA ESQUINA

ROTA ROMÂNTICA (ALEMANHA)

PARA RENOVAR OS VOTOS 

Neuschwanstein Castle - Cinderela na vida real :-)

Sabe aquela viagem que você quer buscar tranquilidade, bucolismo, curtir uma boa preguiça, mas não quer abrir mão de belas paisagens?


Só que desta vez vc não está a fim de “jiboiar” em praias paradisíacas, ficar com os pés descalços, balançando numa rede....que aliás, convenhamos, também é bom demais!!!


Desta vez, vc está ligado um pouco mais na história dos lugares, vc está buscando algo mais medieval, mais camponês...estilo Idade Média. Vc está a fim de colocar o pé na estrada e se embrenhar em "estradinhas" do interior que te levarão a paisagens que parecem ter saído de um quadro de Monet.


Compondo estas paisagens, vc quer se deparar com pastagens bem cuidadas, fazendas, moinhos, pequenas casas que parecem ter saído de fábulas, pequenas florestas, campos floridos com diversas tonalidades, vales percorridos por rios de águas límpidas e cercados por montanhas....enfim, uma beleza que transmite uma paz sem igual e um clima ideal para namorar.


Para enriquecer ainda mais esse quadro impressionista, de tempos em tempos, ou melhor de dezenas de km em dezenas de km, vc quer se deparar com pequenas cidades sob a forma de lindos vilarejos, cada qual oferendo características e atrações distintas.

Ausburg

Criou a imagem? Visualizou esse sonho?
Então, embarque na rota romântica e torne-o realidade!! 


Prepare-se que vou lhe contar minhas impressões! 



São 28 cidades em quase 500 km de rota!!! Umas cidades são maiores e mais urbanizadas, outras são menores e mais rurais! Mas todas, sem exceção, com algo a mostrar...a revelar...literalmente em cada curva!!!



O clima romântico que dá o nome à rota é mais do que uma jogada de marketing dos alemães para alavancar o turismo. A região realmente é muito bem cuidada, belíssima! Ainda por cima mantém relíquias de seu passado de guerras e do rico comércio que fazia da região um pólo de grande importância na Europa. 

Como turista, vc naturalmente é remetido a um passado de reis, imperadores, burgueses e plebeus só imaginado nos livros de história. A famosa Bavária se revela a cada esquina. As deliciosas iguarias da culinária alemã se fazem presentes e conquistam seu paladar!

Alguns vilarejos são mais medievais e se apresentam cercados ainda hoje por muralhas que lembram feudos e aldeias da Idade Média. 



Destacam-se castelos, igrejas, ruas antigas, praças, feiras típicas de interior, monumentos, obras de arte e dezenas de simpáticos bares/restaurantes que teimam em tentar nos remeter a um tempo em que, apesar das diversas guerras e batalhas, estranhamente, devia ser muito bom de viver....


Outros vilarejos primam pelas casas com fachadas alegres, coloridas harmonicamente, em formatos padronizados, como rege a boa tradição alemã. 
A conservação arquitetônica do passado, ao se combinar com a paisagem natural de rios, montanhas e florestas, cria um clima hospitaleiro, mais do que agradável e romântico para passear.


Simplesmente IRRESISTÍVEL!!! Difícil traduzir em fotos...muito menos em palavras!

PLANEJANDO A VIAGEM


Poxa, mas vale a pena conhecer todas as cidades da rota? Quanto tempo vc precisa para fazer a rota completa? Em que cidades dormir? Por onde começar? Que meios de transporte utilizar para fazer a rota? 

Essa não é uma distância equivalente à ligação Rio e Sampa, então para que tanto tempo?


Essas eram perguntas com as quais me deparei quando decidi que queria conhecer a região.


Bem, vamos por partes. 
Para começar a respondê-las e planejar a viagem, a primeira coisa que fiz foi comprar um pequeno guia a partir do site oficial da rota: site oficial


Aliás, é bom que se diga que esse site é fundamental para seu planejamento, pois, além da compra do guia e das diversas informações úteis básicas do próprio site, vc consegue fazer download dos endereços dos principais POI (points of interest) de cada cidade da rota. De posse dos POI é só fazer o respectivo upload ou inseri-los manualmente no seu GPS e colocar o pé na estrada.


Vc pode fazer a rota de ônibus, carro, bike e até a pé, no melhor estilo hiking.


A escolha dependerá do tempo que vc dispõe e, acima de tudo, da flexibilidade que deseja contar. Sem dúvidas, a viagem de carro proporciona uma liberdade sem igual, mas respeito a opinião de quem quer comodidade e não quer dirigir. Da mesma forma que respeito mais ainda quem tem gás para fazer a rota de bike e até a pé. 

O visual é fantástico e eu vi muita, mas muita gente fazendo a rota de bike e a pé...numa verdadeira "peregrinação" e, ao que tudo indica, um ótimo exercício físico e mental. Fiquei com uma certa inveja, confesso!! Well, may be next time...quando estiver mais elevado espiritualmente e com mais tempo ;-)

























A rota de ônibus acredito que seja mais vantajosa para pessoas mais idosas com dificuldades de locomoção ou que estejam em excursão. Não tenho muitas dicas a este respeito, mas os japoneses/chineses parecem ser os experts nesse meio de transporte e, literalmente, lotam as cidades quando chegam em grandes “bandos” com suas máquinas ávidas por fotos, fotos, fotos, fotos!!! kkkk Divertido!!


Vc pode começar a rota pelo norte (Wurzburg) e navegar sentido sul (até Fussen) ou fazer o contrário. Pelo que li, a maioria faz no sentido norte-sul, talvez pelo fato de chegarem por Frankfurt. Entretanto, o sentido realmente não faz a menor diferença. 


No meu caso, como vinha da oktoberfest em Munique, fiz a rota no sentido contrário, realizando o drop-off do carro alugado no aeroporto de Frankfurt (que é uma cidade sem graça e portanto ponto ótimo para terminar o passeio!). Obviamente, se vc fizer no sentido norte-sul tradicional, a sua ida à Munique após terminar a rota é quase que obrigação, já que esta belíssima cidade (vide post de Munique) fica bem próxima das cidades do fim da rota, na parte sul.


No meu caso, para escolher as cidades que iria dormir, iria visitar e parar por mais tempo, estudei principalmente o guia comprado no site oficial e vários blogs (sou grato a todos!!) para definir as atrações que mais me atraíam e enquadrar dentro do tempo que havia planejado para fazer a rota. Gosto muito deste estudo prévio porque vou aprendendo sobre as cidades e já começo a viajar antes mesmo de entrar no avião.

Então, resolvi investir 3 dias inteiros e mais a metade de um dia para fazer o percurso. Claro que se tivesse mais tempo, faria o percurso mais calmamente, visitaria mais cidades, tomaria mais cafés nas patisseries, tomaria mais cerveja nos bares, sentaria mais nos bancos das praças para fazer people watching, fuçaria mais lojinhas, visitaria mais igrejas, castelos e museus etc.etc.etc.


Porém, é aquela velha estória: “o tempo é o tempo que se tem”. O jeito é estudar bem o roteiro e adaptá-lo ao tempo disponível. Eu diria que se vc estiver de carro o mínimo tempo para conhecer com relativa calma as top attractions das top cities da rota são 3 dias.


Portanto, cabe a vc ir sentindo o ritmo da viagem e descobrindo a velocidade que quer imprimir na sua rota. 

DESLOCAMENTOS


E por falar em velocidade, preste atenção para um detalhe importantíssimo: se vc não orientar bem o seu GPS, ele sempre buscará o caminho mais rápido entre as cidades, isto é, muitas vezes, ele vai querer lhe jogar para fora da rota e para as autobahns alemãs


Vantagens/Desvantagens de deixar o GPS ir pela rota rápida:

- vc poderá testar suas habilidades de “Ayrton Senna” e "Sebastian Vettel”, uma vez que vai andar a 160km/h ou mais (isto mesmo!!), sem o volante sequer tremer, num carro alugado alemão (BMW, Audi ou Mercedes de preferência...sim, são esses carros que as locadoras dispõem). Convenhamos: viajar a esta velocidade, com total segurança (bom que se diga!!) e ser ultrapassado por carros a 200km/h ou mais é uma experiência que qualquer cara apaixonado por carros tem que experimentar;


- vc economizará algum tempo, cortando caminho, quando quiser pular um trecho longo da rota que antecipadamente (lembra do estudo?!!) considera pouco interessante. Porém, cuidado, vc pode "quebrar um pouco a cara" com essa opção! Lembrem que pode haver uma surpresa em termos de paisagem a cada curva!! ;-)


Minha recomendação: evite a qualquer custo as autobahns e só as use quando for extremamente necessário, conforme seu estudo. 

Para alugar o carro, use o bom e velho www.kayak.com ou www.rentalcars.com para as simulações de preço. E vê se não dá uma de Mr. Bean, com seus carros estilo "calhambeque"! Trate de alugar um carrinho um pouco mais confortável e veloz!! A diferença $$ é pouca e compensa! Lembre-se do tesão de dirigir algum trecho, nem que seja o final (até o aeroporto), pela autobahn. 

Normalmente, em se tratando de Alemanha, os carros vêm com GPS incluído no preço. Mas é sempre bom checar com sua locadora ou melhor ainda levar o seu do Brasil, já carregado com mapa da Alemanha. Não se esqueça de ter à mão os POI (points of interest) de todas as cidades da rota para carregá-los automática ou manualmente no GPS.

Outra importante (meio óbvia) recomendação: evite se deslocar à noite. Nunca é bom dirigir à noite onde vc não conhece. Também, não faz o menor sentido porque parte da curtição é justamente o visual da rota. Portanto, faça seu planejamento de forma a estar chegando na cidade que vc reservou seu hotel ao anoitecer. 

Em chegando no hotel, tome um bom banho, saia para explorar rapidamente a noite da cidade de pernoite e cacife um bom jantar. Afinal, são suas férias românticas e o clima pede isso! Opcionalmente, ao invés de sair, descanse no seu hotel, recarregue as baterias (deixo a imaginação de cada um imaginar como!!.. kkkk), tome um bom café ao acordar, explore com a luz do dia a cidade de seu pernoite e, antes do almoço, volte para estrada, seguindo seu roteiro. Vc verá como seu dia rende!!

ponte Marienbrucke

ONDE FICAR


No fim do tópico anterior, vc deve ter notado a importância proposital que dei ao hotel.
Nesta viagem não é hora para reservar casas para aluguel de curta duração (coisa que recomendo em diversos outros posts). Aliás, não há sequer oferta desta modalidade por ali. O momento é mais do que propício para cacifar bons hotéis. Deixe para economizar noutra hora! É ou não é um passeio romântico?

Então, escolha bem seus hotéis! Use os comentários do booking.com e desconsidere o fator distância do centro da cidade, pois vc está de carro e é relativamente fácil estacionar próximo das melhores atrações.

hotel em Rothenburg odT


De todas as cidades, a única que considero obrigatório o pernoite é Rothenburg ob der Tauber (aka Rothenburg ODT). A cidade fica mais ou menos na metade da rota e é simplesmente LINDA!! Conto de fadas mesmo! 


E merece ser explorada de noite, de dia, leste-oeste-norte-sul. Não poupe seus euros aqui! Nesta cidade, eu fiquei num hotelzinho surreal que mais parecia uma casa de hobbits. O hotel ainda tinha um restaurante simplesmente sensacional que lotava à noite.
Nome: Altfraenkische Weinstube



As outras duas cidades que dormi: Augsburg e Wurzburg.
Por que as escolhi? Porque são duas cidades grandes, com boa oferta de hotéis.


Em Wurzsburg fiquei no Hotel Grüner Baum (bom café razoável, bem localizado, mas com wifi que deixava a desejar).

Em Augsburg fiquei no Quality Hotel Augsburg. Excepcional café, quarto super/ultra confortável. Um pouco afastado do centro, o que não foi problema pois estávamos de carro. 

O QUE FAZER


Principais cidades da rota (diria que imperdíveis!): Fussen, Landsberg am Lech, Augsburg, Donauworth, Nordlingen, Dinkelsbühl, Rothenburg o.d.T, Creglingen, Weikersheim, Wurzburg

Abaixo, uma breve lista de atrações das cidades. Para mais informações, vai por mim, compre o guia.


- Neuschwanstein Castle (simplesmente fantástico) 

As imagens falam por si mesmo. Separe 2 horas ou mais. Compre seu ingresso pela Internet para evitar as longas filas.


site do Castelo. Parking 5E. entrada 12E (online +1,8E). On foot - It takes about 30-40 minutes to walk from the ticket centre to the castle (around 1.5 km on a steep uphill road).  Address Ticketcenter: Alpseestrasse 12, D-87645 Hohenschwangau.



Um verdadeira obra de arquitetura que serviu de inspiração para o Castelo da Cinderela da Disney. Preciso falar mais alguma coisa?

Wieskirche

- Steingaden - Wieskirche 

Barroco em melhor estilo
É uma esplêndida igreja rococó/barroca. Não deixe de visitar. É linda por dentro e fica no meio de um local meio Amish bem curioso.

Wieskirche

- Schongau

Schongau

- Landsberg am Lech 

Praça da Rathaus (prefeitura); Hauptplatz, a praça da cidade de formato triangular. É o coração de Landsberg e de seu centro histórico. Bem no meio da praça você pode admirar a Marienbrunnen, uma fonte barroca feita de mármore, adornada com uma estátua de Madonna. 
Landsberg

As três principais ruas da velha cidade encontram-se aqui: duas vindas das pontes do Rio Lech e uma indo para a base da colina íngreme. Torre Schmalz; a cidade tem muitas torres, mas a mais linda delas é a Mutterturm, torre com seus 30 metros de altura, construída em 1884-1888 pelo conceituado pintor de retratos Hubert von Herkomer (1849-1914). A torre servia como estúdio e a construção ao lado, conectada à torre, era a sua casa.

praça central - Landsberg

Augsburg




É bem diferente das demais cidades da Rota. É grande e agitada, com largas avenidas e shoppings centers. Ou seja, pouco lembra as cidadezinhas medievais do circuito, apesar de preservar parte das muralhas e muitas construções da época. O que tira um pouco do charme da cidade é o excesso de fios dos bondes elétricos. Mesmo assim, a cidade é bonita e vale a pena ser conhecida, até pelo seu valor histórico. Casa de Mozart (Mozarthaus). 

No edifício vermelho da Frauentorstrasse nasceu Lepold Mozart em 1731, o grande responsável pela carreira do filho Wolfgang Amadeus. Nesta casa, o menino prodígio realizou vários concertos. Também merece uma visita a Catedral de Augsburg. Ao redor, foram feitas escavações que revelaram a antiga Augsburg romana. Também estão preservados vestígios da fundação da Igreja de St. John.

Donauwörth

A cidade se situa às margens da confluência dos rios Danúbio, Donau em alemão, e Wörnitz. Bela demais!
feirinha em Donauworth

Harburg 



Nordlingen

Cercada por muralhas


Praças convidativas em Nordlingen 
uma surpresa a cada esquina, lembra?

Dinkelsbühl
É a sede da Rota Romântica e atrai turistas de todo o mundo. A cidade é pequena e pode ser percorrida em apenas algumas horas. Imperdível!


Além das belas construções medievais em estilo enxaimel, com madeirame à vista, a cidade chama atenção pelas numerosas torres ao longo da muralha. Entre elas estão quatro torres de artilharia que não impediram a tomada da cidade pelas tropas suecas, em 1632, durante a Guerra dos Trinta Anos.


Conta a história que uma criança alemã, diante do exército sueco, pediu para que a cidade não fosse destruída, sensibilizando os inimigos. O feito é celebrado até hoje pela cidade em um festival anual.

Praça central - Rothenburg odT

Rothenburg ob der Tauber – cidade mais bonita da rota



Marktplatz - Uma vez na praça, suba na torre da Rathaus, prefeitura. A vista é simplesmente fantástica, e vale cada degrauzinho da imensa escadaria.


A famosa bifurcação, o Plönlein, que é um dos lugares mais fotografados da cidade e está em vários guias de turismo.
Plonlein

Visite o jardim do castelo, o Burggarten. Este jardim está no lugar onde ficava o castelo da família Hohenstaufen  na Idade Média e que hoje não existe mais.


A igreja de St. Jakobs, com o seu fabuloso altar criado por Tilman Riemenschneider. Segundo a lenda, neste altar está guardado uma gota do sangue de Cristo.


Käthe Wohlfahrt, a loja mais famosa da Europa em decoração natalina. Pequenas peças de decoração de Natal tradicionais feitos de madeira e vidro, várias luzes piscando, presépios e muito mais. São mais de 30 mil peças a venda. Fica aberta o ano inteiro. Ali, também fica o Museu do Natal, que merece uma visita.


O fantástico Museu dos Brinquedos, uma volta ao tempo de criança contada ao longo de vários séculos. Hofbronnengasse 13.


O Reichsstadtmuseum, museu que mostra a história da cidade;

Os famosos portões da cidade:
O Rödertor, uma das torres da muralha;
O Burgtor, o portão mais alto da cidade. Atravessando-o, podemos admirar o Burggarten, um lindo jardim que possui excelente vista da cidade e do vale do rio Tauber.
O Galgentor, antigo local de execução.

Delícias locais – schneeballen (doce de massa frita em forma de folheado e com doses generosas de açucar e calorias....rsrsrsr) 

Creglingen

Tornou-se famosa por causa do altar da igreja Herrgottskirche, a Capela de Nosso Senhor, onde os visitantes vêm de todas as partes do mundo para admirar a maravilhosa obra-prima do entalhador Tilman Riemenschneider. É um altar esculpido em madeira entre 1505-1510 retratando a Ascensão de Maria. Uma perfeição. A capela abre entre abril e outubro, abre das 9:15-18:00, diariamente.

Weikersheim


Castelo Weikersheim - em estilo renascentista possui um jardim magnífico, que ganhou o apelido de Versalhes de Hohenlohe. Um belíssimo laranjal, a fonte de Hércules, estátuas de figuras clássicas como Apollo e Diana e a galeria dos gnomos compõem o jardim. São mais de 50 estátuas. 



Uma curiosidade é que os gnomos são caricaturas dos empregados dos castelos, desde a camareira até o conselheiro particular, uma homenagem bem-humorada do Conde Carl Ludwig de Hohenlohe (1674-1756), que construiu os jardins em estilo barroco. 



É possível visitar o interior do Castelo em tours guiados, assim como apenas os jardins. Saindo do Castelo, aproveite para apreciar a Praça Principal, que é uma graça e é repleta de restaurantes e cafés.

Bad Mergentheim

Bad Mergentheim



Adicionar legenda
Tauberbischosheim

Tauberbischofsheim

Adicionar legenda


Wurzburg


- palácio Würzburg Residenz 
Adicionar legenda
Adicionar legenda
- catedral Würzburger Dom.

- forte Marienberg

- a praça do mercado

- a ponte sobre o rio que lembra a ponte Carlos em Praga


É isso aí, amigos! Até a próxima viagem (post). Fiquem com mais algumas fotos deste belo passeio.
Abraço!